quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pequenas conversas com Nina ( Amigo )

Em mais um dia de bebedeiras na Lapa, sentada no bar eu vi que ia passando um “amigo”, aquele que se sumisse não faria a menor diferença, o problema é que esses nunca somem.

- Lá vem ele Bia. ( Nina).
- Acho que ele não te viu.
- É?
- Ah! Não... Ele tá acenando e vindo pra cá!
- Ótimo! Meu dia de sorte.

Virei meu copo de vodka. Ascendi meu cigarro e ele chegou.

- Nina! Que saudade!
- Você jura?
- Claro.

Ele nunca acompanha minhas ironias, deve ser por isso que gosta de mim. Ele continuou:

- Tá fumando ainda?
- Quando foi que eu disse que ia parar?
- Isso faz mal ... Ainda vai te matar.
- Meu bem, cada um morre como quer. Você por exemplo provavelmente vá morrer de tédio né?!
- Não entendi.
- Deixa pra lá.
- Sabe o que eu acho às vezes? Que Você não gosta mais de mim.
- Ah Você acha? O que tá faltando pra ter certeza?
- Por que isso Nina?
- Olha, Marcos eu poderia ficar aqui te dando "N" motivos, mas sejamos objetivos e práticos: Você é chato!

Nenhum comentário:

Postar um comentário